24 de set de 2009

O Dirceu é um mundo

Pra vocês não acharem que só posto coisa ruim desta cidade esquecida pelas divindades ocidentais, vou falar sobre um aspecto bom daqui. Não é daqui exatamente, mas é de uma quase outra cidade que fica a sudeste daqui. Estou me referindo ao Grande Dirceu, que engloba todos aqueles bairros periféricos ali de perto.

Fui hoje ao Renascença II comer uma pizza numa tal Pizzaria do Jorge com a Iarazona e sua cambada - aniversário dela, da Iarazona, claro. O caminho de ida foi meio massante. Da UFPI para o Renascença, passei cerca de uma hora saculejando dentro do famoso Rodoviária Circular I lotado - aquele típico de 18h.

Chegando no bairro, encontrei a Iarazona e fomos até a tal pizzaria. No caminho, paramos numa nova lojinha de metal, daquelas bem novinhas mesmo. E passava longe de ser tão poser quanto a MORAL . Tinha só umas camisas de bandas, alguns dvds de shows e alguns porns. Entrei lá meio sem botar fé - o dono tinha a maior cara de teresinense forrozeiro - mas depois vi que lá é bem legal.

O dono parece que foge à ignorância local, conhecendo algumas bandas do meio metal e, acreditem, conhecendo até o Wacken da Alemanha - não que ele já tenha ido lá...que eu saiba.

Lá eu encontrei um dvd do Enslaved, que por acaso estou assistindo neste exato momento. É um show na Polônia, o Live Retaliation. Nem preciso dizer o queão fu...do é o tal show!!! E vou laparecer á novamente  pra comprar uns dvds do Dimmu Borgir e uns do Amon Amarth.

Comi meus dois pedaços de pizza e fui pra parada de ônibus às 20:45. Esperei pelo ônibus que chegou somente às 21:30 e desci em casa somente às 22:30 - ao menos fui sentada numa cadeira dessa vez. Os minutos de espera renderam muitas conversas revoltantes com algumas amigas que me acompanharam. Mas nada que deva ser dito assim tão abertamente - certas coisas é melhor manter pra si mesmo ou divulgar somente quando você tiver dinheiro pra sair da cadeia.

Sei que hoje voltei pra casa feliz e menos revoltada com este mundinho chamado Teresina, porque percebi que esse não é o único mundinho das adjacências. Talvez não seja nada tão astrondoso ter  uma loja de metal no seu bairro. Mas pra mim, que moro num pedaço de chão esquecido pela juventude e pela sensatez, uma loja de metal seria um oásis.

A única coisa que azedou minha volta foi o nojo que senti daquelas pessoas à porta do tal Liver Pub ali na tal avenida Dom Severino. Aquela gente muito "rica" que anda de carro bonito e cabelo espixado, mas que não tem nem um ovo frito pra comer em casa... Mas isso não vale o desprezo estampado em formas de palavras minhas.

Vou perguntar o telefone da tal lojinha e o nome também. Depois posto aqui.

20 de set de 2009

Alemanhamanhã

Pensei que fosse só eu que tinha essa tentação de botar um til (~) no último a de Alemanha. (Por favor, não repare no meu tema fake Mackintosh pra Windows XP hahahahahaha Conversando com a Tamarazona na hora da postagem)

Foto: Reprodução G1.
Clica na imagem pra ampliar.

19 de set de 2009

Pra quem pensa que Oktoberfest alemão é só álcool e putaria...

Saiu no G1 ontem: Oktoberfest de Munique proíbe fotos de bêbados e mulherem seminuas. Os jornalistas chiaram, dizendo que isso é censura, mas a organização do Festival argumentou que essa prática distorce a imagem do evento. E distorce mesmo.

No mundo todo as muitas pessoas pensam que a Baviera é um celeiro cheio de alcoólatras e fáceis loiras peitudas. Só que muitos esquecem ONDE está localizada a Baviera.


Sim, na Alemanha, onde as coisas funcionam. Podem chamar do que quiser: censura, ditadura, tirania. O que interessa é a integridade moral das pessoas. E não é discurso conservador ou caretice minha.

Dificilmente uma mulher alemã é confundida com uma prostituta quando em país estrangeiro - mesmo que ela seja; e nada contra as profissionais, contanto que não me tratem como uma. E não é só porque elas vem de um país rico, mas antes de tudo porque o país delas as respeita - assim, os outros países a respeitam também.

Agora vá eu, brasileira, chegar no aeroporto de Portugal - pffff... esse país aí, por exemplo - falando português do Brasil... é pedir pra ser mal tratada. Achei um bando de ignorantes todos os portugueses que cruzaram meu caminho naquele dia em que tive que pisar naquele lugar. E olha que não sou nem lá essas bonitonas.

Se você acha que o Brasil é só Rio de Janeiro >> Sexo >> Mulata >> Bunda >> Carnaval >> Futebol... continue achando. Ninguém vai fazer coisa alguma a respeito disso e digo até que vão incentivar suas ideias.

Agora você deve tá achando que sou uma típica blogueira: gorda, feia e mal amada, revoltada com as gostosas desse país. É, talvez eu seja. Ao menos minha revolta é por algo sério, não porque meu time perdeu ou porque não filmaram de perto o rabo da sambista.

Não é dizer que putaria existe só no Brasil, mas não tive conhecimento de um só pedaço de chão em que essa seja tão valorizada. É realmente triste.

17 de set de 2009

Curta: Chupa-Cabras, de Rodrigo Aragão

Vi um trecho no Programa do Jô ainda agora e a-do-rei! Muito bom o curta!!! E o cara falou que eles gastaram R$ 300 pra produzí-lo. Quase morro de rir aqui sozinha...




10 de set de 2009

Laboratório de TV Feevale - Cyber Cubo: Entrevista com Adriana Amaral

Taí uma pesquisadora que foge daquela chatisse acadêmica e traz umas noções muito boas - estou mentindo; são noções fascinantes! - em seus achados. A encontrei no semestre passado, enquanto buscava alguns autores em comunicação que tivessem algo a ver com Nietzsche - nunca esquecerei a dica da profª Jacque Dourado: conviva com seu autor preferido.

Achei que isso não existia, mas simplesmente achei a melhor autora de todos os tempos! Depois vou tentar saber mais coisas dela e vou postar aqui (imagine ter uma mulher dessas como orientadora em sua tese sobre comunicação e web!!!)

By the way: espiem só o "programinha" dessa facul aí. A UFPI é um zero murcho.











8 de set de 2009

Michel Thomas: Advanced German

Acho muito interessante o método que ele usa pra ensinar alemão. Baixei as aulas há alguns meses e só agora bateu a curiosidade de saber quem ele era. Descobri que, além de alemão, ele ensina francês, espanhol e italiano. Eu recomendo, sem medo, as lições dele. Você aprende sem precisar escrever ou decorar coisas...você simplesmente aprende!

Agora to meio triste porque descobri que ele morreu em agosto de 2005, aos 90 anos... Mas as escolas de idioma dele ainda funcionam. Pena que aqui no Brasil não tem dessas coisas...

Web 3.0

Achei interessante o jeito que ele explica. Assim que tiver um tempo e um pouco de paciência, vou traduzir pro pessoal da prática de Web da UFPI.

6 de set de 2009

Coisa de gente insistente

Agora sou monitora da disciplina de Web da UFPI. Ai sabem como é, não consigo simplesmente assinar um papel e ir emmbora. Também tenho uma certa dificuldade em me expressar objetivamente em certos casos. Então criei um blog chamado Webjornal UFPI pra explicar pros alunos como funciona o Blogger. Coisa básica, somente - não sou tão geek assim.

Também criei um Twitter pra postar as novidades do blog. Acho que essas são contribuições mais favoráveis, uma vez que não sou muito boa em explicar as coisas em meio a um caos de gente que tem que vocalizar o mais simples pensamento. Eu admiro as pessoas que pensam; já as que falam demais... me dão um certo desgosto e impaciência. E quando essas que falam demais estão exponencialmente multiplicadas em um ambiente fechado, da pra imaginar o distúrbio que causa num ser quieto como eu.

Não digo que elas falam demais por pura falta de educação ou por grosseria. É pura curiosidade mesmo; e pura interação grupal, eu entendo. Não é culpa delas o fato de eu não simpatizar muito com as multidões, é?

Enfim, eu só ia postar os endereços e já escrevi um conto. Tá na hora de uma pausa =)

Vou pensar num texto sobre links e vou postar lá. Depois volto pra minha revolta íntima. Deixe-me curtir o "manto da estupidez" um pouco.

1 de set de 2009

70 anos da Segunda Guerra Mundial: Anne Frank


1º de Setembro de 2009. Praticamente um dia comum... hoje. Pouca gente - ou muita gente, não sei - sabe que exatamente neste dia teve início a Segunda Guerra Mundial, com a primeira ofensiva alemã contra a Polônia. São inúmeros os relatos de quem viveu na época, mas nenhum se iguala ao de Anne Frank, jovem alemã que sobreviveu por alguns anos escondida em um cômodo secreto de sua casa.
Durante sua reclusão, ela escreveu um diário - chamado de "Kitty", o diário representava as amizades que Anne não tinha - no qual ela descrevia sua vida, revelando uma força e uma coragem fascinante, mas principalmente esperança na juventude daquela sociedade. Anne não era uma adolescente comum. Mesmo vivendo os medos da guerra, dedicava-se à leitura e à análise crítica de obras literárias de seu tempo, sempre opinando incrivelmente bem.
Ainda hoje suas preocupações são coerentes, uma vez que também vivemos em um momento cheio de incertezas sobre nosso futuro. Em um trecho do seu diário, Anne disse algo que a partir de hoje mudará minha vida:
“Pois em suas mais íntimas profundezas, a juventude é mais solitária que a velhice.” Li esta frase em algum livro, acho-a verdadeira e lembro-me sempre dela. Será verdade que os mais velhos passam por maiores dificuldades que nós? Não, sei que não é assim. Gente adulta já tem opinião formada sobre as coisas e não hesita antes de agir. É muito mais duro para nós, jovens, manter a firmeza e as opiniões em tempos como estes em que os ideais são destruídos e despedaçados, as pessoas põem à mostra seu lado pior e ninguém sabe mais se deve crer na verdade, no direito e em Deus.


Além de descrever um momento atualíssimo, as preocupações de Anne são idênticas às minhas.
Anne foi levada a Auschwitz em 1944, onde morreu de fraqueza e tristeza pela morte da irmã, falecida nas mesmas circunstâncias.

Anne fotografada dos 6 aos 13 anos.

Sexta-feira, 21 de julho de 1944
Querida Kitty
Agora estou ficando realmente esperançosa. Finalmente as coisas vão bem, muito bem mesmo! Houve um atentado contra a vida de Hitler, e desta vez não foi ato de judeus comunistas ou capitalistas ingleses; foi um orgulhoso general alemão, e – o principal – ele é conde e bastante jovem. A Divina Providência salvou a vida do Führer, e infelizmente ele conseguiu escapar com apenas alguns arranhões e queimaduras. Alguns generais e oficiais que estavam com ele ficaram feridos ou morreram. O principal culpado foi fuzilado.
De qualquer modo, essa é uma prova de que existem muitos oficiais e generais que estão fartos da guerra e gostariam de ver Hitler despencar num abismo sem fundo.
Com a deposição de Hitler, seria estabelecida uma ditadura militar que fizesse as pazes com os Aliados. Então, rearmar-se-iam para outra guerra, dentro dos próximos vinte anos. Talvez seja de propósito que o Divino Poder esteja tardando em afastá-lo do caminho, pois seria bem mais fácil e vantajoso para os Aliados se os impecáveis alemães se matassem entre si; diminuiria o serviço dos russos e ingleses, e estes poderiam principiar a reconstrução de suas próprias cidades mais cedo.
Enfim, ainda não chegamos lá e não me quero antecipar aos gloriosos acontecimentos. Você deve ter notado que isso tudo é pura realidade e que hoje estou de humor positivo; por uma vez na vida não estou alardeando meus altos ideais. O pior é que Hitler teve a gentileza de anunciar ao seu fiel e dedicado povo que, de agora em diante, as forças aramadas estarão subordinadas à Gestapo e todo soldado que souber que um de seus superiores andou envolvido naquele covarde atentado à sua vida pode fuzilar esse superior na hora, sem conselho de guerra.
Que belo massacre vai ser! Se doerem os pés de Johann durante sua longa marcha, se seu oficial berrar com ele, Johann agarra o fuzil e grita: “Você queria matar o Führer, aqui está sua recompensa”. Um balaço, e o altivo chefe que ousara berrar com Johann vai para a vida eterna (ou será morte eterna?). Agora, sempre que um oficial tiver que chamar a atenção de um soldado poderá acusá-lo e matá-lo. Você está compreendendo o que quero dizer ou será que andei pulando demais de um assunto para outro? Não posso evitar; a perspectiva de voltar outra vez para a escola, em outubro, deixa-me alegre demais para ser lógica! Ora, eu não lhe havia dito que não queria me encher de esperanças? Perdoe-me, não foi sem motivo que me apelidaram de “pequeno feixe de contradições”.
Sua Anne.

Fonte: Starnews2001