27 de fev de 2014

Igreja de Fantoft

Acabei me mudando pra Noruega. Não que as coisas sejam ruins na Finlândia - pelo contrário, to sentindo muita falta de lá! - mas que às vezes é bom sair por aí, pendurada nos ombros das oportunidades.

Cheguei em Bergen no início de Janeiro e fico até Junho. O tempo até que me surpreendeu: não tem chovido tanto quanto disseram que ia chover. As coisas são demasidadamente caras - especialmente pros pobres dependentes de bolsas de estudos e afins.

Acabei vindo morar num tal de Fantoft, um condomínio pra estudantes em geral, só que a maioria aqui é de estrangeiros. Já encontrei vários estudantes brasileiros, coisa que não era comum em Jyväskylä. Acho que a vida em Fantoft merece um post pra si: as instalações tipo união soviética, o lixo  nos corredores, as festas diárias, as amizades, os alarmes de incêncio que (quase sempre) soam sem motivo aparente às 3 da manhã... Um post pra si. Vou tentar lembrar de escrevê-lo.

Mas já tenho meu lugar favorito, que fica a 10 minutos de caminhada: a igreja do Varg Vikernes. Construída no século XII e muito bem preservada, a também conhecida como Fantoft stavkirke (igreja de madeira de Fantoft) tem muita história pra contar - especialmente no verão, quando o espaço é aberto a visitações, quando se paga o alto e devido valor em coroas norueguesas, claro.

Primeira vista da stavkirke.
Diz a lenda que a igreja foi ameaçada de morte pelos satânicos guerreiros do true norwegian black metal no início dos anos 90. A ameaça, dizem, veio de Varg em pessoa, e ainda rolam boatos pela cidade de que essas marcas do cristianismo devem ser todas queimadas mesmo.

Bem, não acredito em deuses e não tenho como entrar de fato nessa discussão. Mas poxa, essa igreja é linda demais. Parece até um templo viking! 

Fantoft stavkirke.
E além do mais, a stavkirke é um mero ponto turístico de qualquer forma. Por outro lado, é um fruto de seu próprio tempo e não deve ser misturada com (falsos) valores da modernidade. Espero. O que será daqui pra frente, bem, só the fox knows.

2 comentários:

  1. caramba, uma igreja do século 12, não imaginava que o catolicismo já tivesse chegado à escandinávia em tempos assim tão remotos! legal que ela tem um estilo próprio, não lembrando em nada o românico - a julgar por essa foto, que era a arquitetura comum da europa ocidental da época, quer sagrada, quer profana.
    muito boa sorte pra você aí, renée, espero que seja uma estada bastante proveitosa!!! olha, gosto muito desse país, bem como da suécia; são de uma beleza natural encantadora; meus maiores ídolos noruegueses são a atriz liv ullmann e o enxadrista magnus carlsen, atual campeão mundial! :P
    beijos, e não fique tanto tempo sem dar notícias!!

    ResponderExcluir
  2. Hei Jamil!

    Obrigada, querido! Sim, muita coisa tem acontecido e tenho vivido essa mistura de inércia com correria, dai tenho escrito muito pouco por aqui :( Verdade, nunca mais conversamos de fato - quando penso que nos conhecemos numa era pre-Facebookica e pre-smartphonica entao!

    Mas sim, to adorando a experiência e, em certos aspectos, tem sido bastante diferente da Finlândia. E verdade, a natureza aqui é fantastica :)

    ResponderExcluir