10 de out de 2009

"Politico exige importação de gênios para Berlim"

Saiu no Portão de Brandemburgo, blog da jornalista Graça Magalhães, correpondente do Jornal O Globo em Berlim.

Depois de constatar que os berlinenses não são, em média, muito inteligentes, o ex-secretário da fazenda de Berlim, Thilo Sarrazin, apelou para a "importação" de "cérebros" para a capital alemã. Sarrazin, de 64 anos, que hoje faz parte da presidência do Banco Central Alemão (Bundesbank), causou polêmica no pais ao afirmar, no seu estilo bastante direto, que Berlim precisa passar por um processo como ocorreu com Nova York nos anos 50, pois os berlinenses que hoje vivem na cidade -- a elite, sobretudo judia, foi banida durante a ditadura nazista -- não seriam inteligentes o bastante para devolver o brilho que Berlim já teve nos anos 20 do século passado.

Em uma análise publicada na revista "Lettre International", ele afirma ainda que a situação berlinense poderá piorar no futuro, pois "40% dos nascimentos ocorrem nas familias de classe baixa". Por trás da declaração altamente discriminante, está também a decepção do politico que tentou salvar as finanças da cidade durante mais de seis anos, sem conseguir,  por causa do alto número de habitantes da que vivem às custas do governo (ajuda social).
 
Na mesma análise, em forma de entrevista, Sarrazin exigiu que a cidade passasse a selecionar seus imigrantes de acordo com a inteligência. Os judeus do leste europeu teriam, segundo ele, um QI quinze por cento mais alto do que a média dos berlinenses.
  
Enquanto Sarrazin reclama da mediocridade intelectual dos alemães étnicos da cidade, em Prenzlauer Berg, bairro da antiga Berlim Oriental, a ira é dirigida aos migrantes de regiões ricas da Alemanha e da Europa. Nesse bairro, onde antigamente vivia a boemia da Alemanha comunista, houve um processo quase completo de gentrificação (troca da população). Quase toda noite, o protesto dos alternativos e habitantes antigos explode no incêndio de carros. Quanto mais cara é a "carroça", maior é o risco de terminar nas chamas causadas pelos manifestantes.

Vamos aos comentários:

Apelido: Rizombi - Email - 8/10/2009 - 14:41
A Palavra corrupcao nesse pais e TABU !! Pode reparar em todas as afirmacoes voce so ouve o seguinte : "Despreparo , Falta de competencia , Manejamento errado, Amadorismo "etc... Corrupcao ?! Nunca ! Na historia da Alemanha isso e uma ferida ainda muito aberta !! Dai , vamos jogar o Olofote nos mais fracos. Desempregado ?! "Vagabundo "!! Pitti Bull , cachorro de genetica Ruim e ma !! Cade o dono ?! UE... So morde estrangeiro e Mendigo etc... Quem e o culpado ?! O dono que e alemao ?! Nunca ! E sempre a mesma coisa desde sei la quando !! Arrebenta sempre pro "mais Fraco"!! Qui fazer ?! Bem , eu tenho que aguentar mesmo !! Corrupcao ?! "Nao to entendendo , o que qui e isso heim "?!"Prefiro dizer que tambem nao sei o que qui e isso bicho "!! Ou melhor ,culpado e"O Turco"!!


Apelido: Rizombi - Email - 8/10/2009 - 4:38
Voce pode fazer uma Critica sem criar um" TOM "de preconceito. Eles vendem Laranjas sim e sao Mercado de Bilhoes de Euros e EMPREGOS !! Mas aqui quem realmente Rouba Bilhoes das caixas do Governo nao sao Dependendes Sociais mas Politicos Corrutos. Quem usa esses argumentos , mesmo que parcialmente corretos , provoce em mim grande desconfianca , principalmente com um sistema de ensino como o que temos aqui. Integracao custa Bilhoes e o ensino na alemanha faliu.


Apelido: coisapreta - 8/10/2009 - 4:01
Na verdade o que causou essa polemica toda foi o fato de o Sr. Sarrazin ter tornada publica a sua opiniao de que os imigrantes turcos e arabes nao se integram, vivem em boa parte aos custos do governo e formam uma sociedade paralela. Ele nao mentiu nem inventou essa historia. O Sr. Sarrazin apesar de ser filiado ao SPD nao eh politico ativo, porem banqueiro por profissao. Acho interessante que um pais onde a liberdade de expressao eh garantida na constutuicao radicalize tanto quando se faz criticas a imigrantes (especialmente mulcumanos).

Eu sabia que em 1° de maio. bem como 3 de outubro (dia da unificacao da Alemanha) acontecem protesos nada pacificos) dos autonomos, mas que toda noite carros sao queimados e pessoas randaliam... !?!? Creio que foi um pouco de exagero, afinal Berlin nao eh Paris!
Rizombi: concordo sim com o Sr. Sarrazin em muitos pontos, pois eu me esforcei para aprender o idioma, conhecer e respeitar as leis desse pais, nao desrespeitar os costumes. Sociedade paralela, pfui!!

Apelido:
Rizombi - Email - 6/10/2009 - 15:52
O politico nazi e estupido esse !! Sorry ! Que horror !! Esse ou aquele 15% mais inteligente etc... Horror ! Acabe com a Selecao nas escolas e crie um politica que promova a inteligencia e nao a BURRICE !! Sorry ! "Qui horror de discurso besta "!

Acho que a discussão tem outras intenções. Eu comentei:

"Concordo com coisapreta. Alguma comunidades de imigrantes não fazem questão de se integrar na sociedade alemã e ainda se fazem de vítima. Como é que vou pra casa alheia, reclamo da falta de TV no quarto de hóspedes e ainda dou uns bofetes no anfitrião? É mais ou menos assim que tem funcionado as coisas aqui na Alemanha [como se eu tivesse lá hahahahaha Mas em mente, estou]. Mas acho que a "importação de cérebros" é inviável porque uma das maiores justificativas utilizadas pelas empresas é a de que há pessoas superqualificadas, as quais a empresa não pode pagar pelo serviço por causa do "excesso de qualificação". Acho que toda opinião desse naipe agora é pura tentativa de gerar segregação social - usando o argumento da etnia - mas o que poucos percebem é que tal segregação já existe há tempos e depende de atudes de ambas as partes para se resolver. Enquanto isso, os ignorantes do mundo todo se voltam contra a Alemanha trazendo à tona preconceitos que nem existem mais, sem ao menos saber do que se trata o caso. É muito triste."


Pessoal, sejamos racionais. A política de segregação "racial" ainda hoje é adotada não somente na Alemanha, mas até nos países politicamente corretos - pelo menos é o que passa na propaganda - como o Brasil. Então, antes de levantar a voz contra Alemanha, país demasiadamente acolhedor, vamos prestar atenção no contexto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário