6 de dez de 2011

Moda e Independência da Finlândia: o estilo de um povo

E hoje foi o tal Suomen itsenäisyyspäivä, dia da independência da Finlândia. Há 94 anos - com uma pequena ajuda da Alemanha até então nazista - o pequeno país soltava seu grito de liberdade, livrando-se do domínio soviético - e continuar por alguns anos pagando os devidos tributos, claro.

Hoje os pouco mais de cinco milhões de finlandeses acenderam e ascenderam suas velas azul-e-branco, ergueram as bandeiras de sua pátria livre em seus quintais e acompanharam, nas ruas ou pela TV, as homenagens ao país diplomaticamente mais neutro da escandinávia. Como minha coragem não me permitiu trocar o conforto do meu lar pelos -2ºC do mundo exterior, eu fui uma daquelas pessoas que tiveram o privilégio de acompanhar pela TV. Após meu priviliegiado almoço finlandês tradicional - carne de urso com purê de batatas - decidi apreciar a sobremesa diante do monitor.

Após o desfile de soldadinhos e tanques de guerra pelas ruas do centro de Helsinque, os mais VIPs foram convidados a prestigiar o baile de Tarja Halonen, senhora presidente da Finlândia.

Tarja Halonen, presidente da Finlândia, muito "feliz" antes de passar uma hora cumprimentando os convidados que chegavam. Fonte: YLE Tv.

Eu diria que o verdadeiro banquete foi (des)apreciado pela imprensa amarela finlandesa, que teve de abanar a cabeça e dizer maravilhas sobre os vestidos das convidadas, pérolas do mau gosto e da certeza de que dinheiro não compra sensatez, principalmente quando referida ao indumentário. De resta de lápis escolar à bandeira finlandesa desbotada, a "bregueza" contaminava os cabelos e entristecia ainda mais - sim, foi possível! - a típica feição de incômodo profundo que estampava as caras das senhoras da alta classe finlandesa. Perdi a foto da senhora vestida de lápis, mas espero recuperar em algum vídeo ou foto futuramente. Só pra lhes conferir uma visualização mental: era um vestido longo, azul perolado, com lápis coloridos que convergiam em direção a um espelho com formato arrendodado, compondo uma espécie de arte pós-moderna de aproximadamente 25cm de diâmetro. Brincos e colar também feitos de lápis coloridos, pra combinar, totta kai.

Bandeira ambulante. Fonte: YLE Tv.
Ela novamente, dispensando comentários. Fonte: YLE Tv.

Às vezes - e somente às vezes - algumas senhoritas conseguiam melhorar o visual da festa, trajando vestimentas até que normais - algumas até surpreendentemente belas.

Só não sei os nomes, mas pelo que entendi, foram vencedoras em um campeonato de sobrevivência na selva, olhem só que ironia. Fonte: YLE Tv.
Agora sem ironias, fico surpresa também com o estilo da galera chamada aqui de mustalainen - traduzindo mais ou menos, seria algo como "os de preto". Os mustalainens são pessoas que emigraram da Romênia pra cá há algumas gerações, mas que não se afastaram de seus costumes. São entrometidos, zuadentos, exageradamente enfeitados e muito sinceros, te olham no olho e perguntam "algum problema?" se você encarar demais. Me lembram visões estereotipadas de ciganos, numa versão real e tão cheia de penduricalhos quanto. As senhoras se vestem SEMPRE assim, seja pra ir no supermercado, seja pra ir no baile do palácio da presidente:

Uma dama de preto. Fonte: YLE Tv.

Dispensando comentários, o senhor mais despojado da noite foi este que trago a imagem a seguir:

Fonte: YLE Tv.
Poderia passar a noite tirando print screens da porra toda - como diz uma doida da Bahia que encontrei por aqui um dia desses - mas são muitas obras de arte pros meus olhos de mera mortal captarem. Mas faço um apelo aos estilistas de todo o mundo: ajudem a Finlândia a ser independente do mal gosto, pelo amor de Odin!

Agora vou ali tomar meu chá de jasmim que falar isso tudo me deixou de garganta seca.

5 comentários:

  1. Parece o episódio em que o Mr. Bean recepciona a Rainha da Inglaterra. :)

    ResponderExcluir
  2. Nao lembro desse episodio ai, Rafael Marinho. Vou já caçar kkkkkkkkkkkkkkkkk Marminino, o caos demasiado, Fernanda hahaha eu quase me morro a mim mesma assistindo aqui. Até gravei pra assistir depois, de novo e novamente >P

    ResponderExcluir
  3. Rindo Muito. ótimos relatos, punk. HAHAHA queria ter visto isso de perto. hilário.

    ResponderExcluir
  4. Um retrato cru do evento, Renée...

    ResponderExcluir